A psicanálise é, em essência, uma cura pelo amor.
(Sigmund Freud)

Setembro Amarelo: vamos falar sobre o suicídio?

De todos os temas tabu da sociedade, talvez, nenhum deles constranja mais do que o suicídio. Neste artigo, usarei a expressão morte voluntária, pois me parece que associar a escolha de morrer com um homicídio é uma ideia que tem gerado mais problemas do que soluções, que tem aumentado o abismo entre a necessidade de …

Continuar lendo

Da queixa à implicação

Há mais de dez anos, trabalho na área organizacional com foco na gestão de pessoas e de processos. Acompanho de perto as mudanças nas relações de trabalho. A estrutura de poder vertical, que orientou as empresas nos séculos anteriores, está sendo substituída por modelos horizontais. Nesse novo cenário, a palavra responsabilidade ganha força e novos …

Continuar lendo

O sentimento de inveja

Embora os sentimentos de inveja sejam familiares para a maioria das pessoas, suas implicações são penosas, difíceis de reconhecer e aceitar. A tendência geral é negarmos com veemência esses sentimentos em nós mesmos, ficando mais fácil identificá-los nos outros. Definindo resumidamente, a inveja é um sentimento irado de que outra pessoa possui e desfruta de algo …

Continuar lendo

Somos todas histéricas?

Qual mulher, em algum momento da vida, durante uma discussão acalorada, com altos conflitos de interesse afetivo em jogo, não ouviu um “Deixe de ser histérica! ”? O que significa ser histérica? Pelo senso comum, talvez, seja apenas o mesmo que briguenta, chorona, descompensada. Sabe quando o volume de voz vai aumentando e o tom …

Continuar lendo

Notas sobre um escândalo: um olhar sobre a erotomania ou a paranoia erótica

O filme inglês Notas sobre um escândalo, de 2006, dirigido por Richard Eyre, conta uma história de amor unilateral e obsessivo por parte de uma professora idosa em relação a uma jovem e sexy docente. Sheba, personagem interpretada por Cate Blanchet, é casada, com dois filhos, e começa a lecionar a disciplina de artes em …

Continuar lendo

Ser pai, um aprendizado permanente

“Ser pai não é ato natural, mas um aprendizado permanente.” (Gilberto Dimenstein) Fui pai aos 21 anos. Um jovem, recém-saído da adolescência, tendo que dar conta da paternidade, da relação conjugal e da vida profissional. Aos 26 anos, um pouco mais maduro, tornei-me pai novamente. Muito antes de ser pai, já sonhava em não reproduzir …

Continuar lendo

Freud e o “pequeno Hans”: a importância da figura paterna na vida da criança

Freud se ocupou, desde 1909, da cura de uma criança de cinco anos (que, por sinal, aconteceu por meio do pai) atingida por uma neurose fóbica – “medo de cavalos”. Desde lá, o tratamento analítico com crianças vem sofrendo mudanças. Infelizmente, porém, muitos se afastaram do sentido dado ao sintoma, preocupando-se apenas com o real …

Continuar lendo

Da impossibilidade da empatia

Um dia eu e a minha filha de 7 anos estávamos discutindo e ela me disse: “você só fala isso porque não é criança. Se você fosse criança ia saber como a gente se sente quando alguém manda na gente”. Eu fiquei com cara de “como assim”? Eu já fui criança e sei exatamente o …

Continuar lendo

O novo amor: o amor em primeira pessoa

Como diria Jorge Fobes no texto Amor Adolescente, estamos vivendo o novo amor. Um amor que se importa com o presente, desconsiderando o passado e o futuro. A combinação entre Eros e Filia. Para muitos, não existe amor na pós-modernidade. Mas, fazendo uma análise histórica, o amor entrou na equação do casamento apenas no século …

Continuar lendo

Relacionamento entre crianças e avós

Os avós ocupam um lugar único na vida das crianças. Por sua vivência e experiência, já não sofrem das mesmas ansiedades dos pais, que costumam ser impacientes, preocupados e nervosos diante de uma situação difícil. Geralmente, eles têm, pelos netos, mais compreensão e diálogo. É claro que existem também momentos de irritação e impaciência, porém …

Continuar lendo
© 2018 Caminhos da Psicanálise. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por CriaTec