Caminhos da Psicanálise

Clínica Caminhos da Psicanálise atendimento e supervisão presencial e on-line

Novo ano, novas portas e novos horizontes

“A hora de viver é um ininterrupto lento rangido de portas” (Clarice Lispector). Na poesia “No meio do caminho”, Carlos Drummond de Andrade diz: “no meio do caminho tinha uma pedra, tinha uma pedra no meio do caminho”. Parafraseando Drummond, podemos dizer: “no meio do caminho tinha uma porta”. Há muitas portas nos caminhos da …

Continuar lendo

A família desejada e a família vivida

“Família, família, vive junto todo dia, nunca perde essa mania”. (Titãs) “Famílias são todas iguais. Só mudam de endereço”. Essa expressão popular é usada para revelar as crises, os conflitos, as divergências e as contradições presentes em todas as famílias. Até os ‘deuses’ enfrentam as vicissitudes das relações familiares. Na mitologia de diferentes povos, é …

Continuar lendo

Não dá para enganar a angústia

Sigmund Freud, no início de seus estudos, faz uma descrição dos “ataques de angústia,” o que hoje reconhecemos como as crises de pânico. Como dizia Jacques Lacan (psicanalista francês famoso por sua releitura de Freud), “a angustia é aquilo que não engana”. E por que não engana? Simplesmente porque é impossível escondê-la. Ela mostra seus …

Continuar lendo

Para tudo tem “remédio”?

De época em época, surge um remédio novo que propõe aliviar a dor de existir e promover a felicidade. São muitas as pessoas que, para se livrarem do seu mal-estar, vão em busca de substâncias estimulantes, sedativas, inebriantes ou calmantes. Se estas podem “adoçar a vida” ou torná-la menos amarga, pensam, porque não usá-las? Infelizmente, …

Continuar lendo

Histeria: a análise de Freud

Um encontro quase silencioso entre Dali e Freud. A não abundância de palavras deu espaço a outro tipo de diálogo: o do olhar Recentemente, ao assistir a peça de teatro “Histeria”, lembrei-me do poeta brasileiro, Manoel de Barros. Em um de seus poemas, ele diz que a arte nos ajuda a transver o mundo: “o …

Continuar lendo

Quando não há operação comboio

A vida, assim como a arte de navegação, está sujeita às situações imponderáveis e ao princípio da incerteza com ou sem nevoeiros. “Faça como um velho marinheiro que – durante o nevoeiro – leva o barco devagar” (Paulinho da Viola) Quem desce com frequência a Serra do Mar com destino ao litoral paulista já está …

Continuar lendo

Quando menino, era comum sonhar que estava voando

Quando menino, era comum sonhar que estava voando. Não me lembro de ter asas em meus sonhos. Às vezes, acordava com sentimento de liberdade. Em outras ocasiões, com medo. Essa experiência me recorda um ditado popular: “Alguns, viajam para fugir. Outros, viajam para buscar”. Asas podem simbolizar o desejo de fuga, em função do medo, …

Continuar lendo

A dignidade da morte

Os profissionais da saúde deveriam preparar os pacientes para a morte? Há menos de dois anos, nossa família viveu a perda de uma amiga. Uma jovem senhora de 47 anos. Como vizinhos, tínhamos uma convivência marcada pela presença – quase que cotidiana – de palavras e gestos de solidariedade, afeto e carinho. Era uma referência …

Continuar lendo

Mais, mas não do mesmo

Paul, ao não querer ser cópia de si mesmo, está pronto – numa linguagem lacaniana – para ‘fazer-se tolo de um Real’ “Minha principal preocupação é não copiar o que fiz no passado.” (Paul McCartney) Paul McCartney, quando do lançamento do álbum “New”, com composições inéditas, enfatizou que produziu algo com sabor de novo. Ao …

Continuar lendo

Esperto é ser experto?

Os líderes estão o tempo todo articulando artimanhas, estratégias e formas para manter ou recuperar o poder, a qualquer custo. “Ele sempre foi muito esperto, mesmo quando era criança. Mas uma coisa é ser esperto, outra é ser sábio”, diz Lady Catelyn Tully, de Winterfell,  num dos episódios da série Game of Thrones, produzida pelo …

Continuar lendo

Devemos abrir os olhos para contemplar a explosão de vida

Na vida, nem sempre conseguimos enxergar com claridade tudo o que ocorre conosco ou ao nosso redor. Às vezes, olhamos a nossa existência por meio de ‘lentes’ que permitem entrever apenas pequenos lampejos de claridade ou, em alguns casos, nem isso. É quando a escuridão se estabelece e nos faz viver tempos sombrios. São momentos …

Continuar lendo

Verbo Ser

Que vai ser quando crescer? Vivem perguntando em redor. Que é ser? É ter um corpo, um jeito, um nome? Tenho os três. E sou? Tenho de mudar quando crescer? Usar outro nome, corpo e jeito? Ou a gente só principia a ser quando cresce? É terrível, ser? Dói? É bom? É triste? Ser; pronunciado …

Continuar lendo
This error message is only visible to WordPress admins
There has been a problem with your Instagram Feed.
© 2022 Caminhos da Psicanálise. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por CriaTec