A psicanálise é, em essência, uma cura pelo amor.
(Sigmund Freud)

A lógica artística é histérica. A acadêmica, obsessiva

Não pretendo dizer que todo artista seja neurótico histérico e nem que todo acadêmico seja obsessivo.  Digo simplesmente que a lógica da arte é histérica porque não se prende à necessidade de se expressar com extrema precisão. O artista não se compromete excessivamente com aquilo que fala. Ele simplesmente fala, simplesmente se expressa, tocando o …

Continue lendo

Somos todas histéricas?

Qual mulher, em algum momento da vida, durante uma discussão acalorada, com altos conflitos de interesse afetivo em jogo, não ouviu um “Deixe de ser histérica! ”? O que significa ser histérica? Pelo senso comum, talvez, seja apenas o mesmo que briguenta, chorona, descompensada. Sabe quando o volume de voz vai aumentando e o tom …

Continue lendo

Histeria: a análise de Freud

Um encontro quase silencioso entre Dali e Freud. A não abundância de palavras deu espaço a outro tipo de diálogo: o do olhar Recentemente, ao assistir a peça de teatro “Histeria”, lembrei-me do poeta brasileiro, Manoel de Barros. Em um de seus poemas, ele diz que a arte nos ajuda a transver o mundo: “o …

Continue lendo
© 2019 Caminhos da Psicanálise. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por CriaTec