A psicanálise é, em essência, uma cura pelo amor.
(Sigmund Freud)

No final das contas, ser singular é o que importa!

A psicanálise é, antes de qualquer coisa, a busca pela própria singularidade. Embora a maioria das pessoas chegue aos consultórios à procura de autoconhecimento (o famoso “quero me conhecer melhor”) ou alívio de um sofrimento insuportável, é função do analista ajudar o analisando a descobrir maneiras criativas para lidar com o seu sintoma e a …

Continue lendo

Da impossibilidade da empatia

Um dia eu e a minha filha de 7 anos estávamos discutindo e ela me disse: “você só fala isso porque não é criança. Se você fosse criança ia saber como a gente se sente quando alguém manda na gente”. Eu fiquei com cara de “como assim”? Eu já fui criança e sei exatamente o …

Continue lendo

O novo amor: o amor em primeira pessoa

Como diria Jorge Fobes no texto Amor Adolescente, estamos vivendo o novo amor. Um amor que se importa com o presente, desconsiderando o passado e o futuro. A combinação entre Eros e Filia. Para muitos, não existe amor na pós-modernidade. Mas, fazendo uma análise histórica, o amor entrou na equação do casamento apenas no século …

Continue lendo

Maktub: estava escrito ou há a possibilidade de reescrever?

Maktub é uma palavra que veio do árabe e significa “já estava escrito”, ou “tinha que acontecer”. Remete ao que está predestinado, e assim não pode ser evitado. Ouvi essa expressão pela primeira vez em uma cena de novela. Faz um bom tempo inclusive. Maktub era frequentemente dito por uma das personagens quando algo não …

Continue lendo

Vivendo uma “imagem”

Imagem é uma espécie de “retrato projetado”, geralmente melhor que o original; é um tipo de fachada fabricada para se oferecer aos outros. Essa imagem pretende, em princípio, aparentar uma pessoa diferente do que se é. Funciona como um espelho distorcido, que necessita do “eu” para existir, mas que não lhe é fiel, pois valoriza …

Continue lendo

Onde se cria, não se copia: a prática da singularidade

Já ouviu alguém dizer que nada se cria, tudo se transforma? Ou ainda que nada se cria, tudo se copia? Eu já ouvi inúmeras vezes e tenho certeza que você também. Faz parte do senso comum. Mas não compartilho dessa posição, justamente por fazer outra leitura desse pensamento. Acredito na possibilidade da transformação. Discordo que …

Continue lendo

Além da queixa

Certa vez eu ouvi que a saúde é o silêncio dos órgãos. E, na prática, quando o silêncio é rompido, o barulho não vem sozinho. Uma gastrite pode ser fruto de uma má alimentação, mas quantas vezes já ouvimos dizer que o estômago manifesta-se em razão de alguma preocupação? Uma dor de cabeça pode ter …

Continue lendo

Mais, mas não do mesmo

Paul, ao não querer ser cópia de si mesmo, está pronto – numa linguagem lacaniana – para ‘fazer-se tolo de um Real’ “Minha principal preocupação é não copiar o que fiz no passado.” (Paul McCartney) Paul McCartney, quando do lançamento do álbum “New”, com composições inéditas, enfatizou que produziu algo com sabor de novo. Ao …

Continue lendo
© 2019 Caminhos da Psicanálise. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por CriaTec