A psicanálise é, em essência, uma cura pelo amor.
(Sigmund Freud)

O desafio da interpretação: para que servem nossos sonhos?

Freud descobriu que, quando sonhamos, surge um “estranho”, e nem sempre o reconhecemos como nós mesmos, no entanto, somos, sim, nós mesmos. Como sabemos, os sonhos são a janela para olharmos nosso mundo interno. São a chave que une o conscien­te e o inconsciente, e eles têm um sentido. O sentido a que me refiro …

Continue lendo

Homens com lógica feminina: o encontro entre o amor e o desejo

Já dizia Freud que o homem tendia a separar amor de desejo. Com uma mulher ele vivia a afetividade. Com outra, o desejo sexual. Uma ele via como santa. A outra, como prostituta. Quem nunca ouviu falar sobre mulheres feitas para casar e outras para transar? Essa divisão entre amor e desejo que faz o …

Continue lendo

Somos todas histéricas?

Qual mulher, em algum momento da vida, durante uma discussão acalorada, com altos conflitos de interesse afetivo em jogo, não ouviu um “Deixe de ser histérica! ”? O que significa ser histérica? Pelo senso comum, talvez, seja apenas o mesmo que briguenta, chorona, descompensada. Sabe quando o volume de voz vai aumentando e o tom …

Continue lendo

O novo amor: o amor em primeira pessoa

Como diria Jorge Fobes no texto Amor Adolescente, estamos vivendo o novo amor. Um amor que se importa com o presente, desconsiderando o passado e o futuro. A combinação entre Eros e Filia. Para muitos, não existe amor na pós-modernidade. Mas, fazendo uma análise histórica, o amor entrou na equação do casamento apenas no século …

Continue lendo

O processo da sedução

Homens e mulheres se empenham de várias maneiras quando estão interessados em alguém. Se esforçam para serem notados, admirados, aceitos e escolhidos. O processo da sedução, em muitos casos, começa em atendimento a um chamado inconsciente. No entanto, é impossível conquistar alguém que não quer ser conquistado. A consciência de que uma pessoa é interessante …

Continue lendo

Desejos e emoções que tocam o nosso corpo          

O reconhecimento de nossas emoções e a identificação dos nossos sentimentos e desejos constituem fatores de extrema importância para o equilíbrio psíquico. É através da expressão de nossas emoções que vivemos a vida, e não apenas “passamos” por ela. Continuamente somos tomados por sentimentos provocados por fatos que ocorrem em torno de nós. Nos zangamos, …

Continue lendo

Adão e Eva

Texto de Contardo Calligaris publicado na Folha de S. Paulo – 10 de maio de 2018. A vida é dura? Você vai morrer? Adão, Eva e você mesmo fizeram por merecer. Aprendi a história de Adão e Eva cedo, antes de eu saber ler. Ela veio já enriquecida por detalhes que não estão na Bíblia: …

Continue lendo

Deixando para depois

Muitas pessoas têm a tendência para adiar decisões que lhe são importantes: adiam o início de uma dieta, o conserto do carro, a procura de um emprego melhor, o fim de um relacionamento que não dá mais certo, o início de um tratamento. O hábito de adiar, muitas vezes, cria problemas e, talvez, o maior …

Continue lendo

Horizontes que nos convocam

“O destino de tudo é futuro, no arco do movimento de tudo, as coisas navegam na direção de um porto que não chega nunca, uma vez que cada porto é uma véspera de porto.” (Hélio Pellegrino) Gosto de contemplar horizontes. De observar o céu tocando a terra ou o mar entrelaçado com o céu. Quando …

Continue lendo

Não seria mais honesta uma educação que credita ao desejo o erro inevitável?

Texto escrito por Vladimir Safatle e publicado na Folha de S. Paulo – 29 de dezembro de 2017. “Invasões Bárbaras” é, entre outras coisas, o nome de um filme do cineasta canadense Denys Arcand. Nele, vemos uma singular história de reconciliação entre pai e filho. No momento final de sua doença e morte, um professor universitário, …

Continue lendo

Novo ano, novas portas e novos horizontes

“A hora de viver é um ininterrupto lento rangido de portas” (Clarice Lispector). Na poesia “No meio do caminho”, Carlos Drummond de Andrade diz: “no meio do caminho tinha uma pedra, tinha uma pedra no meio do caminho”. Parafraseando Drummond, podemos dizer: “no meio do caminho tinha uma porta”. Há muitas portas nos caminhos da …

Continue lendo

Protect me from what I want

Texto escrito por *Helena Cunha Di Ciero Mourão e publicado em Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo – 21 de dezembro de 2017. Somos feitos de som e fúria, já dizia Sheakespeare. O velho Freud adicionaria que, entre fezes e sangue, nascemos. A verdade é que não somos assim tão puros e limpos como …

Continue lendo
© 2019 Caminhos da Psicanálise. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por CriaTec