Homens e mulheres se empenham de várias maneiras quando estão interessados em alguém. Se esforçam para serem notados, admirados, aceitos e escolhidos.

O processo da sedução, em muitos casos, começa em atendimento a um chamado inconsciente. No entanto, é impossível conquistar alguém que não quer ser conquistado.

A consciência de que uma pessoa é interessante e merece ser conquistada  costuma despertar mudanças nas atitudes. Há uma proximidade maior, intensificam-se os gestos, ampliam-se os sorrisos, as gentilezas, a simpatia e o entusiasmo. Existe, também, uma erotização flagrante na voz, no jeito de olhar, de falar e de sorrir.

A aproximação persistente, incisiva, declarada, tanto pode “assustar” quanto atrair, pois há mulheres discretas e mulheres desembaraçadas, homens tímidos e homens ousados.

Mesmo aqueles  que não se expressam verbalmente podem enviar mensagens na forma de uma comunicação velada.  Por exemplo, alguém que se mostra frágil, carente, tímido pode estar enviando um recado não verbal sobre sua necessidade de ser amado, protegido, assediado. É como se estivesse dizendo: “Veja como me escondo para que você venha me descobrir”, “Note como sou inibido embora olhe com interesse para você”. Esses recados, certamente, interessarão a quem gosta de desempenhar um papel mais ativo no relacionamento.

Quando uma pessoa acredita no seu valor, costuma expressar com segurança seu interesse, assumindo com tranquilidade o risco de tomar a iniciativa. Por outro lado, a ansiedade, o medo e a baixa autoestima são aspectos que podem ser transmitidos  ao outro,  o que tende a afastar em vez de atrair alguém. É a espontaneidade e a autoconfiança que conquistam.

No processo de sedução, também entra a “arte” do bom senso. O interesse atrai, porém a invasão assusta. Tomar a iniciativa atrai, mas pressionar pode causar desinteresse. A personalidade forte cativa, e a prepotente afasta.

Mas, afinal, como se conquista? Pelo visual? Pela inteligência? Por meio de um rosto bonito e um corpo perfeito? Andando sempre bem-vestido? Dizendo ao outro o que supomos que ele gostaria de ouvir a seu respeito? Mostrando uma imagem aperfeiçoada de quem somos?

Não existem fórmulas para a conquista, porém, o que qualquer pessoa tem de mais sedutor é o fato dela ser verdadeira em seus sentimentos. Para conquistar alguém, o primeiro passo é conquistar a si mesmo. E isso se faz ao se tomar conhecimento das próprias verdades, dos valores legítimos e das emoções genuínas. O fato de gostarmos de nós mesmos é o que nos torna atraentes.

Edázima Aidar é psicanalista pela Sociedade Campinense de Psicanálise.
Contato: (19) 34340801 | (19) 33714124
Rua Benjamin Constant, 1478, Piracicaba-SP