Caminhos da Psicanálise

Clínica Caminhos da Psicanálise atendimento e supervisão presencial e on-line

Desejo do analista

Se coube a Freud inventar a psicanálise, cabe a nós, psicanalistas, reinventá-la e sustentá-la em nosso ofício cotidiano, no caso a caso, a cada vez. Como diz Quinet, “o desejo do analista é da ordem da invenção – é o que permite que uma análise não seja uma imitação ou repetição de nenhuma outra, nem …

Continuar lendo

Lidar com os comigos de mim

“Eu que me aguente comigo e com os comigos de mim”. É assim que Álvaro de Campos, um dos heterônimos de Fernando Pessoa, conclui a poesia “Contudo, contudo”. Lembrei-me de uma das tirinhas da Mafalda: “justo a mim me coube ser eu”. São duas formas de dizer: “não dá para terceirizar a vida”. Ela é …

Continuar lendo

Ateliê de corte e costura das palavras

Filho de costureira, passei boa parte da minha infância debaixo de uma mesa de modelagem brincando com retalhos de panos e jornais usados nos moldes. De vez em quando, escutava parte das conversas entre as freguesas e a minha mãe. Algumas, chegavam com páginas marcadas nas revistas de moda para mostrar o que queriam. Comumente, …

Continuar lendo

A fome dói no corpo

Herbert de Souza, o Betinho, principal referência de combate à fome na década de 1990, dizia que “a modernidade criou um mundo menor que a humanidade”. Dito de outra forma: não cabe todo mundo no mundo. Há milhões de seres humanos que ficam de fora. São os seres sobrantes descartados pela lógica excludente de um …

Continuar lendo

A felicidade não existe em estado permanente

“Se eu pudesse trincar a terra toda E sentir-lhe um paladar, E se a terra fosse uma coisa para trincar Seria mais feliz um momento… Mas eu nem sempre quero ser feliz. É preciso ser de vez em quando infeliz Para se poder ser natural… Nem tudo é dias de sol, E a chuva, quando …

Continuar lendo

Sustentar a vida entre as belezas e os infernos

Em 2016, como um dos jurados do Prêmio Jabuti na área de Psicologia, Psicanálise e Comportamento, li o livro “Lacan Chinês – Poesia, Ideograma e Caligrafia Chinesa de uma Psicanálise”, do psicanalista Cleyton Andrade, vencedor do Jabuti daquele ano. É uma obra rara para quem se interessa pelas articulações entre a psicanálise lacaniana e a …

Continuar lendo

Cuidados paliativos: entre a vida e a morte

Conheci, por meio das redes sociais, uma das iniciativas da equipe de cuidados paliativos do Hospital Universitário Walter Cantídio, de Fortaleza, onde é oferecido tratamento pelo SUS a pacientes com diagnósticos de doenças graves. Esse programa é coordenado pela médica Cinara Franco, geriatra e paliativista. Sempre que possível, ela e sua equipe se mobilizam para …

Continuar lendo

A vida pede concerto

Recentemente, comprei uma televisão. Na hora de preparar a nota fiscal, o vendedor perguntou: “O senhor quer uma garantia estendida para mais dois anos? A gente divide em até doze parcelas sem juros”. Respondi: “Só se for pra mim com mais cinquenta anos de garantia e com pagamento parcelado”. Brincadeiras à parte, como psicanalistas sabemos …

Continuar lendo

Saltar para dentro da vida

Há alguns anos, recebemos do amigo, Luiz Carlos Ramos, uma mensagem de Natal com o título: “Um menino nasceu, o mundo tornou a começar”, onde narra uma situação inusitada vivida por Riobaldo, personagem do livro “Grande Sertão: veredas”, de Guimarães Rosa: “Riobaldo atravessava os ermos da caatinga quando ouviu os gemidos de parturiente que vinham …

Continuar lendo

No meio do caminho tinha uma ‘obstrução’

Na perspectiva psíquica, ‘obstrução’ é quando o sujeito se depara com uma pedra no meio do caminho. Como afirma Carlos Drummond de Andrade: “no meio do caminho tinha uma pedra, tinha uma pedra no meio do caminho”. As expressões “tinha uma pedra” e “no meio do caminho” se repetem várias vezes nessa poesia. Sinalizam que …

Continuar lendo

O ato analítico na análise on-line

Em seu livro “Análise online na pandemia e depois”, Antonio Quinet sustenta que a análise em um ambiente virtual não pode ser vista como uma ‘gambiarra’, até porque “a experiência tem demonstrado que não se confina o Inconsciente” (…) O que eu faço, assim como muitos outros analistas, é psicanálise – digo isto por ter …

Continuar lendo

O poder e a força de sujeitar sujeitos!

“(…) ao se indagar sobre as formas da vida social, a psicanálise procurou sobretudo descrever os regimes de adesão à sujeição social, ou seja, a essa maneira de associar a própria instauração da vida psíquica, a constituição de suas instâncias a modalidades de adesão ao que nos faz sofrer. Pois a sujeição não poderia se …

Continuar lendo
© 2024 Caminhos da Psicanálise. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por CriaTec